Minha primeira vez

Estava eu em casa no sofá depois de um longo e maravilhoso banho, o telefone tocou, quando atendi era um garoto que naquela semana havia se declarado pra mim, ele não era lindo mais dava pro gasto, moreno meio fortinho, alto, olhos claros... Claro que eu não sou de se jogar fora, aquele ano eu morena alta, cabelos médios, lábios carnudos, seios médios durinhos, bundinha empinada... ;) ...

Bem, voltando ao conto..... Ele me ligou, perguntou se eu queria ir jantar com ele, pra gente conversar nada de mais, aceitei, não tinha nenhum compromisso mesmo, ele passou em casa. Reparei que o caminho nos levaria a outro lugar, mais fiquei quieta, ele não falava nada, só o quanto eu estava linda. Eu comecei a gostar da brincadeira, pensava comigo: "Há-Há, ele tá me levando pro motel, chegando lá eu vou entrar no quarto com ele e não vou fazer nada, ele vai ficar bravo, vai ter que pagar o motel sem ter usado e nunca mais vai me procurar... hehe".

Eu estava certa, fomos direto para o motel, antes de entrar ele me disse que gostava muito de mim, queria me ter inteira, e se eu realmente quisesse alguma coisa com ele era pra eu falar naquele momento, se caso eu não quisesse nada, voltaríamos pra trás e jantaríamos num restaurante e ele me levaria embora. Eu com aquele plano arquitetado na cabeça, disse que poderíamos entrar sim.

Lá dentro do quarto, eu sentei na cama enquanto ele pedia serviço de quarto, o quarto do motel era muito bonito, pensei mesmo que ele gostava de mim de verdade, outro não faria tudo aquilo. Comecei a sentir uma atração por ele. Percebi que mesmo se eu não transasse com ele aquela noite ele não ficaria bravo, respeitaria meus sentimentos e principalmente quando eu contasse pra ele que era virgem ainda.

Quando ele se voltou pra mim, segurou firme em minhas mãos, as beijou e foi muito gentio até o serviço de quarto chegar nos ficamos conversando, eu disse a ele que era virgem e que estava com muito medo do viria a acontecer. Ele sorriu docemente e disse: "Não precisa ter medo, nada que você não queira vai acontecer". Ele me beijou, eu correspondi, senti algo fazendo cócegas na parte de dentro da minha barriga, perto da virilha (gostei).A mão dele começou a desfilar pelo meu corpo e minha tensão passou, fiquei mais solta, com menos medo, cada vez menos, bateram na porta, ele abriu era o serviço de quarto, champanhe  e duas taças. Ele fechou a porta, me deu uma taça de champanhe e bebeu uma também. 

Começamos a nos beijar freneticamente, a mão dele que estava tão leve começou a pesar, mãos grandes de homem, aquilo me deixou louca, fiquei molhadinha, ele arrancou minha blusa e foi beijando da minha boca, meu pescoço até chegar nos meus seios. Ai que delicia, ele lambia, mordia, chupava e eu só conseguia gemer. Ele continuou descendo, minha barriga, meu umbigo desabotoou minha calça a tirou e jogou no chão, me jogou na cama abriu minhas pernas e eu só escutei ele dizer: "Nossa que delicia, fechadinha, rosinha, vou começar dando uma lambida bem no grelinho pra ficar com o gostinho da sua bocetinha pra sempre fresco na minha memória". Eu adorei aquilo.

Eu era só gemidos, aquilo foi muito bom, ele dava leves mordidinhas, lambia, penetrava com a língua. Até que ele se levantou tirou a calça e eu me assustei, pra uma virgem qualquer coisa é uma grande coisa(não que era pouca coisa, era estrutural, não era enomer, tinha mais ou menos uns 17/18 cm), e disse: "Agora é a sua vez". Fiquei meio envergonha nos primeiros segundos, pois nunca tinha chupado ninguém. Ele muito gentil, colocou minha mão direita na base do penis dele e me disse que eu não precisaria chupar até entrar na garganta, pois era minha primeira vez, ele não queria que eu me sentisse enjoada quando a cabeça batesse na minha garganta. eu comecei de levinho, não sabia o que estava fazendo, comecei a gostar e acabei chupando até a garganta, confesso que me engasguei, mais ele gostou, ele segurou meus cabelos e os puxava minha cabeça fazia movimentos pra frente e pra trás, ele gemia e pedia pra eu olhar pra ele, eu levantava os olhos e ele delirava, dizia que meus olhos brilhavam muito, e eu acho que ele dizia a verdade, pois eu estava gostando muito de tudo aquilo. 

Ele me levantou, parecia muito mais forte, me colocou deitada na cama, abriu minhas pernas novamente, eu estava com a vagina toda molhada, ele começou a penetrar bem devagar, mesmo assim eu senti uma dor descumunal, ao mesmo tempo aquela dor era afogada por uma sensação de prazer inigualável, não sei o que me deu, mais quanto mais rápido ele ia, mais eu rebolava(a quanto mais eu rebolava, mais fundo ele penetrava), as costas dele estavam quase em carne viva e eu ainda arranhava, eu gemia como uma cadela. Até que ele gozou.

Ele se levantou e foi pro banheiro, eu fiquei deitada, não sabia o que fazer. Ele abriu o chuveiro tomou um banhozinho rápido e me disse pra tomar um também. Levantei e fui, envergonhada por estar nua na frente dele, ele percebeu minha vergonha me abraçou carinhosamente e tomamos banho juntos, ele me acariciou muito, virei pra ele com uma cara de safada e disse: "Podemos fazer de novo?". Ele respondeu: "Agora você precisa esperar mais uns minutinhos.". Eu fiz cara feia, ele sorriu, me virei deixando minha bunda encostar nele, ele começou a beijar minha nuca passando a mão nos meus seios, debaixo daquele chuveiro recomeçamos a loucura quando me virei e disse no ouvido dele: "É melhor andar logo, porque a sua cachorrinha não quer mais esperar". Quando eu disse aquilo a mão dele desceu pra minha bocetinha ainda vermilinha e latejante, ele começou a me masturbar e enfiar o dedo e depois de alguns minutos ele estava ereto de novo, quando senti a pica dura nas minhas mãos corri pra cama, ele correu atrás me pegou pela cintura e me pois de quatro.Ai que posição maravilhosa...

O resto.... hummm.... quem sabe em outro conto..... =^.^=

Gostou? Vote no Conto:

30/09/2010 | 62001 visitas

 
 
 
safadas bundas videos de sexo