Iniciando minha sobrinha

Meu nome é José Carlos, ainda tenho essas lembranças bem vivas na minha mente, e tenho certeza que ela também. Principalmente quando nos encontramos em festas de fim de ano, onde reunimos toda família. ( Nossa já se vão 19 anos ).

Quando tudo isso aconteceu eu estava no auge de minha forma física e sexual ela uma ninfetinha, hoje está uma linda mulher casada e com uma linda filha com os mesmos olhos verdes brilhante dela, as coxas continuam bem torneadas, roliças e grossas, os seios continuam pequenos e pontiagudos, mesmo tendo amamentado parecem que não cresceram muito seu ponto alto era sem duvida a bunda, ah que bundinha linda volumosa na medida certa arrebitadinha até hoje é motivo de minha punhetas.

Bem tudo aconteceu quando minha cunhada se separou do marido e veio morar com agente, dizendo ela apenas por uns dias até arrumar um emprego e casa pra morar. A pricipio fui contra, achei que iria nos atrapalhar, cunhada com uma filha adolecente, com quem tínhamos pouco contato, e tiraria nossa liberdade, já que tínhamos muita libardade em casa, eu andava só de cueca e ela só de calcinha,tínhamos privacidade, já o muro era alto, cerca elétrica e portão fechada.

Minha esposa argumentou que não podia deixar sua irmã morar em qualquer lugare que era egoísmo meu ter uma casa confortável relativamente grande com 3 quartos e não abrigar sua irmã e a filha por uns tempos . Acabei cedendo e logo Cidinha se mudou pra nossa casa com sua filha Gaby. Só ai percebi o quanto a Gaby era gostosa , no frescor.

Coxas grossas que ela deixa a mostra em shortinhos curtos e apartado estufando a xotinha volumosa, seios pequenos tipo pêra, de bicos pontudos que marcavam nas blusinhas regatas sem sutiã. Fazia um esforço danado pra me conter diante daquela gostosinha, e ela acho que fazia de tudo pra me provocar, com olhares , sorrizinhos, se insinuando sempre que estávamos fora da vista da mãe e da tia.Me mostro a calcinha por varias vezes usando sainhas. Pois do ângulo em que eu estava ela sabia que não tinha como não vê sua calcinha...

Como eu trabalhava a noite, sou Bioquimico plantonista em hum hostital, e ficava o dia todo em casa, minha esposa trabalha no mesmo hospital durante o dia. Eu tinha liberdade de vê filminhos pornô lê revistinhas de sacanagem, que jogava fora ou quimava pra minha esposa não descobri esse meu vício, batia longas punhetas vendo esses filmes e lendo revistas como> Private , Abusada e outras do gênero.

Minha esposa logo arrumou um emprego pra sua irmã em uma clinica de um médico amigo nosso a Gaby estudava de manhã e só chegava em casa 12:30. Eu continuei a ter libardade de vê meus filminhos de sacanagens e bater minhas punhetas.

Tudo isso mudou numa sexta, em que Gaby não teve aula e chegou cedo em casa. Eu havia trancada a porta da sala mas esquesci aporta dos fundos e fio porali que a Gaby entrou e sem fazer barulho ficou me observando no sofá esparramado assistindo um filme em que um negão fodia com 2 lindas loiras, estava acariciando a pica dura , apertando e logo retirei ela pra fora da cueca, e bati uma punheta em movimentos ritimados, cospi na palma da mão e acelerei a punheta até gozar espirrando jatos de porra na tolha que eu havia colocado no sofá extrategicamante, pra esse fim...Só ai a Gaby disso que isso tio gozando sozinho...

Levei o maior susto meu pau amoleceu na hora, ela deu risada de me vê todo atrapalhado tentando arrumar o pau melado na cueca, e vesti a cueca que estava caída no cão da sala, a safadinha disse: Que isso tio fica frio estava aqui faz tempo vendo vc se masturbar, até gozar, você tem um pauzão heimm tio. Dizendo isso deixou a mochila em cima do sofazinho e veio sentar-se ao meu lado, vamos terminar de vê o filme eu nunca vi um desses, disse ela.

Refeito do susto, com ela ali sentada ao meu lado , com aquele sorrizinho safado na cara, de sainha curta azul e blusinha branca, as cenas de sexo se sucedendo na tela, fui ficando excitado de novo, criei coragem e coloquei a mão sobrea coxa dela e fui alizando, acariciando, sentindo os pelinhos sedosos se arrepiarem. Como não tive reação contraria fui subindo com a mão, ela foi se reencostando no sofá e abrindo as pernas facilitando a invasão , quando cheguei na calcinha senti toda molhada, apalpei a xoxotinha por cima da calcinha , ela gemeu de olhos fechados, me aproximei e beijei-a na boca engolindo sua língua.

Cada vez mas atrevido, enfiei a mão por dentro da calcinha dela, sentindo os pentelhos molhados os lábios da xotinha babando, parou de me beijar e murmurou aiii tio que delicia me faz gozar, faz....Me chamou na responsabilidade de faze-la gozar, e a fiz e como fiz....

Me ajoelhei no meio de suas coxas, abri a blusinha, revelando o sutiã branco com um lacinho dourado , ela mesma abrio e retirou a peçinha me expondo um lindo par de seios rosados de aurelos claras e bicos puntiagudos pareciam duas peras maduras, pronta pra serem colhidas, eu os colhi mamando e chupando cada um deles, contornando com a língua cada mamilo, mordiscando-os enquanto acariciava a xotinha por baixo da saia, arrancando dela genidos, e gritinhos de puro tesão.

Coloquei-a em pé retirei a sainha azul deixando-a só de calcinha branca com um lacinho dourado no meio, beixei-a na boca ebraçando seu corpo por inteiro, sentindo todo seu corpinho tremer de encontro ao meu, pau duro presionava sua xoxotinha melada, ela me enlaçou o pescoço com sue braços suaves com as pernas em torno da minah cintura se dependurou em mim, segurei-a pela bunda durinha, ele ela ficou toda suspensa em volta de mim, com o pau agora precionando axotinha. Sem parar de nos beijarmos, afastei a calcinha pro lado e coloquei a cabeça da pica embrasa na antradinha da xana melada. Dei uma cutucada na entrada da raxa.Ela parou de me beijar dizendo...Ai tio calma eu sou virgem....

Só ai cai na real que ela era virgem, deiteia-a no sofá, retirei a calcinha abri as pernas dela e me deparei com a xoxotinha mais linda que já vi em toda minha vida..E olha que já comi muitas, loiara, morena, negra, japonesa, grande , pequena , pentelhudas sem nenhum pelo de todo jeito. Agora igaul aquela nunca mais vi. A bucetinha inchada, de pentelhos dourados, lábios pequenos e rosados, brilhado pelo melzinho que escorria de tesão, abri os lábios e me deparei com um grelinho inchadinho com a cabecinha rosado, não resisti e cai de boca, lambendo e chupando pegando ele inteiro na boca, ela tremia o corpo todo, arqueando os quadris, me puxando pelos cabelos de encontro a xota e gozou, gozou na minha boca soltando melzinho que eu bebi, bebi cada gota do seu gozo doce.

Ergui o corpo e levei o pau pulsante pra boquinha daquela ninfeta, esfreguei o pau na cara dela, pedindo, chupa ele Gaby, chupa filha...Ela abriu a boca e passou a lambê a cabecinha vermelha, fui orientando ela, abre a boca, abre, agora engole o tanto que você puder, e mama, isso mama, como se fosse um pirulito, isso mama amorzinho....Vai mama e punheta ele, com alguns movimentos de punheta e com aquela boca quente no pau, não resisti e gozei , gozei na boca dela, no rosto , nos seios, nos cabelos todo melando ela toda..derepente acho que caiu na real e recolhendo suas roupas pelo chão, saio correndo pro quarto.

Fiquei preocupado com a reação dela e fui bater na porta, pedindo: Gaby tudo bem com você, por favor não va falar nada com sua Mãe ou sua tia ta bom..Ela de lá respondeu fica frio tio, vai ficar só entre nós, nosso segredinho....

E de fato quando minha esposa chegou, ela se comportou como se nada tivesse acontesido, mas era só te uma oportunidade de ficarmos sozinhos que nos agaravamos aos beijos e amassos de tirar o fôlego.

Deixei pra tira o cabacinho dela no anivarsário de 15 anos...Mas essa é uma outra história que conto na próxima.. Aguardem...

Zé Carlos.

Gostou? Vote no Conto:

21/01/2011 | 132112 visitas

 
 

Comentários



    :D :P: :afff: :confiante: :convencido: :convite: :decepcionado: :derrota: :descrente: :encucado: :fascinado: :lagrima: :legal: :meia-boca: :no:

    confirmacao
    Obs: Todos os campos são obrigatórios
     
     
    filmes porno porno ninfetas