Comendo a primeira vez minha namorada

Foi no dia que a conheci pessoalmente. Ela estava de vestido até os joelhos, era bem soltinho e desenhava o corpinho dela. Ela é toda pequena, tem 1,62 de altura, pesa 50 a 55kg no máximo, branquinha, cabelos escuros até o meio das costas. Corpinho totalmente proporcional, pernas nem muito finas nem muito grossas, porém bem desenhadas (gostosinhas e provocantes); tem uma bundinha mediana, nem muito grande e nem muito pequena (como falei, proporcional a seu corpo). Os seios seguem o mesmo padrão, são medios-pequenos, ligeiramente caidos (mas isso neles é charmoso e atraente). Sua pele é lisinha e macinha, tem pelos bem fraquinhos e quase transparentes nos braços e pernas, só possível notar os das pernas passando a mão ou olhando bem de perto.



Haviamos marcado um encontro, entretanto ela faltou a este encontro. Meses mais tarde, tentamos de novo (nosso contato era pela internet). Dessa vez ela foi, marcamos numa sorveteria (mas acabamos indo para um parque). Conversamos e passeamos como se não tivesse nada a ver e como se não fosse acontecer simplesmente nada. No fim, ou o que parecia ser um fim, decidi leva-la para casa.



Na casa dela, me convidou para entrar, sentamos no sofá, a conversa ficou mais divertida, conversamos do que falavamos na net (que achavamo-nos atraente e que tinhamos interesse um pelo outro). Perguntamos quase na seca, isso nos deixou a vontade, ela então deitou a cabeça no meu colo. Aquela posição não era sexy, mas a situação estava me deixando empolgado (leia com tesão). Mas estava com receio de ficar excitado e estragar tudo. Ela foi persistente. Começou a me tocar mais, nas mãos, nas pernas, a me abraçar e a jogar o corpo em cima de mim (eu simplesmente aceitava e respondia: se ela tocava em minhas mãos, eu apertava as delas; se ela tocasse em minhas pernas ou eu me aproximava mais ou comentava se podia fazer o mesmo em tom de brincadeira-de-segundas-intenções, ela fingia descaradamente que não era nada demais; se ela tocava no meu corpo eu a abraça pela cintura e apertava; e quando jogava seu corpo no meu, aproveitava e amassava ela, jogando o meu também no dela).



Tudo bem excitante e inevitavelmente fiquei bem excitado, nisso ela já bem avontade deslizava suas mãos e dedos sobre meu corpo, meu peito, apertava e pegava bem firme. Sem mais nos contermos, nos beijamos e foi ai que nos agarramos, ali mesmo no sofá. Amassei ela toda, pegava em seus seios (ahh que macios), seus biquinhos estava durinhos, estava louco para tirar aquele vestido e apreciá-los melhor. Apertava sua cintura enquanto beijava ela com tudo. Apertava sua bunda, suas coxas, enfiava meus dedos no seu cuzinho (por cima do vestido ainda, mas era bom). Ela por sua vez também fazia o mesmo, principalmente enroscar a barriga dela no meu pau, mais que duro. Até não aguentar e colocar a mão dentro da minha calça, sentir meu pau, apertar com as pontas dos dedos e depois com a palma da mão e finalmente tirá-lo. Na primeira olhada ela logo abaixou-se e chupou-me como se não chupasse alguém a meses. Foi tão descaradamente, ela foi tão gulosa que senti que poderia gozar em poucos segundos.



Disse:

- Vou gozar!!!!



- Não!!! Ainda não. Parando a chupada, mas ainda apertando com as mãos e olhando pra mim com uma carinha cheia de tesão.



Nos agarramos logo em seguida, puxei a calcinha dela, fui por trás. Beijei sua nuca, lambi seu pescoço. Minhas mãos não paravam de apertar seus seios, meu pau a rossar em sua bunda... coloquei entre suas pernas, por trás... mexiamos como que "metesse meu pau no meio das suas pernas", ficamos assim por alguns minutos. Enquanto isso tiravamos a roupa, a camisa, a calça, os sapatos... o vestido.



Já não dava para esperar. Minhas mãos e dedos passavam entre as pernas e deparavam com uma buceta toda molhada. O cheiro era forte e embreagante...



- Quero te comerrrr! Sussurrei-lhe por de trás do ouvido.

- huuuummmmm... come, me come... Respondeu ela em delírio.



Inclinei seu corpo, apoio-se no sofá, agachei-me um pouco e enrosquei meu pau na entrada da sua buceta gostosa e molhada... entrou fácil de tão molhada que estava. Meti, lentamente, até sentir todo lá dentro. Então, uma vez todo dentro, pressionei com força... (um suspiro dela, assinalando-me a delicia de sentir meu pau todo dentro).



Retirei até deixar somente a ponta, a cabeça e então empurrei (desta vez rápido e forte), até sentir bater na parede da vagina dela... (dessa vez, não um suspiro, mas um rangido intercalado de "gozo e prazer").



- Arrhhh!!! (rangi para ela).

- Gostooooso (resposta dela a mim).



E comecei, metendo e tirando, algumas vezes, nesse rítimo mesmo. Tirando até a cabeça bem de vagar, e metendo novamente rápido e forte. Aquele tesão agoniante que deseja que o frenético nos tome conta... e demorou, após umas 10 ou 15 vezes, começamos freneticamente. Aquele entra e sai gostoso e desesperado... sussurros e gemidos, rangidos e suspiros.



Minha visão daquelas costas inclinadas, aquela bundinha apontada para mim, minha cintura batendo a cada metida frenética naquela bundinha gostosinha. Via seu cuzinho abrindo e fechando... pensei que seria gostoso vir a comê-lo. Mas sua bucetinha estava maravilhosa. Aquele movimento, o gozo aproximando-se. Apenas agarrei-lhe o quadril e puxava de encontro o meu sexo. Sentia meu pau enfiar-lhe prazerosamente... e próximo ao gozo, decidi continuar rápido e frenético, mas agora igualmente forte as primeiras metidas.



Agarrei-lhe a cintura com mais força e meti com toda a força e velocidade que podia.



- Tira... (disse ela).

- Não, dá... tô pra gozar...

- Tira! Não goza dentro não...

- Arrrhgg... (tirei o mais rápido que pude e o pousei, loucamente bem em cima da bunda... o jato de esperma viajou até seus cabelos no meio das costas, melando desde a lateral da bunda, as costas e os cabelos... os últimos "soluços" do meu pau, derramando meu gozo na lateral das coxas delas).



Esfreguei meu pau sobre sua bunda, sua costa e suas coxas... apertei-lhe os seios. Virou-se para mim, nos beijamos. Pôs a mão no meu pau e mexeu por alguns minutos...



Convidou-me para encerramos aquela frenética e gostosa transa no banheiro...

Gostou? Vote no Conto:

11/05/2010 | 95484 visitas

 
 
 
porno amadoras safadas