Traçando a cunhada na viagem

O caso que vou contar ocorreu em uma viagem, estava eu com minha namorada Paula, ela, loira, tem 1,70m, uns 58kg, uma bunda gostosa, pele branquinha e lindos pézinhos.Decidimos fazer uma viagem de navio, pois sua irmã mais velha trabalhava lá.Tais, morena, cerca de 1,65m, seios médios e uma bunda empinadinha deliciosa.Sempre tive um tesão nela, acho ela safadinha, pois sai cada hora com um cara.Adoro ir a praia ou piscina para vê-la de bikini, ela usa uns bem pequenos e tem bucetinha deliciosa, mas nunca rolou nada entre nós.

Bom, a viagem ia muito bem, piscina de dia, passeios, jantares e muito sexo com a Paula, já tínhamos trepado de todos os jeito na nossa cabine, na varanda e um dia até num banheiro que há no corredor externo dos quartos...a Paula adora a sensação de perigo, adora foder, gosta que fale palavrões enquanto chupa e senta no meu pau.

Num determinado dia a Paula me fala que sua irmã conseguiu de graça para ela um corte de cabelo + massagem no salão de beleza do navio, esses serviços são muito caros, então ela tava toda empolgada para fazer.

Era final de tarde tínhamos voltado da piscina, ela tomou banho e foi para o salão.Eu tava de sunga ainda, quando sua irmã me liga na cabine e diz que precisava pegar um negocio que estava com a Paula, disse que ela já tinha ido pro salão, como era importante falei a ela que ia deixar a porta destrancada e que ela entrasse e procurasse na mala da Paula enquanto ia tomar banho.

Estava no box e ouvi ela entrando na cabine, bateu na porta de banheiro e falou q era ela e ia pegar o tal negocio, respondi ok e continuei me deliciando com o banho.Quando de repente ouço abrir a porta do banheiro e ela entra no box nuazinha, mal pude crer, que visão deliciosa de suarquinhas de sol e a bucetinha depilada.

Fiz cara de espanto, mas não falamos nada e começamos a nos beijar debaixo da ducha.

Ela se abaixou e abocanhou meu pau que já estava dura como pedra, desliguei o chuveirocomo estava deixei ela saborea-la.

Como estava incomodo, pois esses banheiros de navio são minúsculos, sugerimos para cama.Falei que a Paula ia voltar e podia nos pegar e ela respondeu: ??que nada, eu que armei tudo, a massagista só vai libera-la quando eu ligar, é minha amiga??.e sorriu depois.

Então fomos molhados mesmo, joguei ela na cama e comecei a chupar sua xoxotinha deliciosa e rosadinha que já estava melada, enfiava a língua toda e alternava no cuzinho também.Comecei a alternar com o dedo no cuzinho e ela autorizou com gemidos e abaixando o quadril.

Comecei a fode-la então e a falar que sempre tive tesão nela, ela falou o mesmo, disse que Paula falava de transas nossas, de como eu era bom de cama e ela ficava sempre molhadinha.Ela pediu para chama-la de puta, comecei a falar besteiras e dar uns tapas..ela delirou e falou que ia gozar, gozou como louca.Parei e logo ela de ajeitou e ficou de 4, mandei ferro segurando na sua cintura e estocando minha tora.Ela gozou novamente, ai colocou o travesseiro embaixo da barriga, ficou com a bundinha deliciosa empinada e pediu para que eu invadisse seu cuzinho, delirei e obedeci prontamente, dei uma lambida bem molhada e enfiei a cabeça ela nem gemeu, de certo já tava acostumada, ai enfiei tudo de uma vez, ela deu um gemido e pronto.Fui ao delírio, ela gozou novamente depois de algumas estocas, nem parei, pois chegava minha vez, falei que queria encher sua boca, ela concordou, tirei o mastro e apontei para sua cara...o jato inicial foi muito forte que sujou sua cara toda, depois enfiei a boca e mandei que engolisse minha porra.Caimos estasiados na cama, depois de alguns minutos ela falou, ?nossa, a Paula tem razão, vc é uma delicia na cama, e olha que tenho experiencia?, e rimos depois.Falei que adorei a armação, ai ela falou que ia programar outra massagem grátis no ultimo dia para Paula.Ela tomou um banho, ligou para o setor de massagem e foi embora.Fiquei vendo TV e depois de uns 15 minutos chegou a Paula dizendo que tinha sido demais o corte de cabelo e a massagem, so que tinha estranhado porque tinha sido um homem que fez, mas ela não reclamou porque não estava pagando mesmo.Pensei na hora, aquela putinha da Tais fez de propósito.Disse ter ficado excitada com aquelas mãos masculinas esfregando seu corpo com óleo, fiquei tarado quando ouvi, agarrei ela, dei um beijo longo, a despi e joguei na cama e fodi muito intensamente, claro que pensando no cuzinho da Tais.

E foi assim a viagem, eu a Tais ainda transamos de novo no último dia, só que na cabine dela.

Gostou? Vote no Conto:

20/10/2010 | 55972 visitas

 
 
 
videos de sexo sexo anal bundas